Dança do Dragão

Dança do dragão com a academia de kung fu núcleo 7 esferas do tao As primeiras referências à Dança do Dragão aparecem em documentos compilados há quase dois mil anos. Com o passar dos séculos, essa cerimônia se tornou cada vez mais popular em festejos locais que celebravam a prosperidade agrícola por boas colheitas ou clima favorável. Hoje, a Dança do Dragão representa um espetáculo folclórico que leva uma mensagem de boa sorte e renovação a quem tem oportunidade de presenciá-la. A ocasião mais tradicional para sua realização são as comemorações de ano novo, mas também é apresentada nos mais diversos eventos como uma das manifestações mais representativas da cultura chinesa.

Geralmente, os dragões são confeccionados em torno de uma armação de metal, vime, bambu e madeira. O revestimento é feito de tecido, seda e papel e há também o emprego de materiais diversos na decoração e pintura. Durante a dança, cada integrante da equipe segura uma haste de alumínio com a qual sustentam e dão mobilidade ao corpo do dragão. A direção das coreografias é determinada por uma esfera que se movimenta a frente da cabeça do dragão, conduzida à parte por um dos componentes da equipe.

Um grupo de percussão marca o ritmo dos movimentos, com batidas em instrumentos típicos como grandes tambores, pratos e pequenos gongos de bronze. No dragão, o responsável pelo suporte da cabeça comanda a movimentação da equipe que conduz o restante do corpo. Ao mesmo tempo em que a cabeça se movimenta na direção da esfera guia, as coreografias e evoluções se sucedem com saltos, rodopios e movimentos de sobe e desce que se contraem e se expandem. Para quem assiste ao espetáculo, a percepção é de que o dragão ganha vida, agitando-se o tempo todo e girando a cabeça como se estivesse atento a todos àqueles que estão ao seu redor  (A dança chinesa do dragão, extraído do site www.minhachina.com).

A dança do dragão e sua história

O dragão é um animal lendário. Na China, ele é um símbolo auspicioso e nobre. Também é considerado o animal que consegue chamar a chuva. Um costume muito antigo, em épocas de seca, as pessoas sempre pediam chuva em frente aos templos, usando a figura do dragão.

A dança do dragão começou a ser documentada na Dinastia Han (206-220); até o fim da Dinastia Song (960-1279), e ficou muito popular. Tradicionalmente, esta dança aparecia sempre em festejos que celebravam boa colheita ou clima favorável à agricultura e mostravam a prosperidade da vida. No entanto, mais tarde esta dança se tornou um show de técnica folclórica especial. Hoje ela parece em muitos festejos diferentes, em inaugurações de empresas e em eventos especiais.

Apresentação de dança do dragão no parque vila lobos, no dia internacional do tai tchi chuan com a academia núcleo 7 esferas do tao
Sobre o dragão

Normalmente, o dragão nesta dança mede mais ou menos três metros e tem três partes: a cabeça, o corpo e a cauda sendo essas partes confeccionadas de bambu ou de madeira e de papel ou de tecido.

Outro tipo de dragão para uso noturno apresenta velas no seu interior, sendo chamado de “dragão de lanterna".

 

Os papéis na dança do dragão e algumas técnicas

Tradicionalmente, antes do início da dança há uma cerimônia para pintar os olhos do dragão. Esse ritual é muito importante porque a alma do dragão depende dos olhos, sendo o dragão considerado vivo somente após a realização dessa cerimônia.

 

Leia mais...

 

left show tsN fwR uppercase|left tsN fwR|left show fwR|bnull||image-wrap|news tsN tsY b01 fwB bsd|fsN b01 fwB bsd uppercase c10|normalcase b01 fwB bsd|news login normalcase fwR b01 bsd|tsN b01 fwB bsd uppercase c10|b01 normalcase fwB bsd|content-inner bsd b04 c05|left tsN fwR|news fl login normalcase fwR b01 bsd